Qualidade de vida: você conseguiu agregá-lo ao seu produto?
Qualidade de vida: você conseguiu agregá-lo ao seu produto?
Posted by

Qualidade de vida: você conseguiu agregá-lo ao seu produto?

Será que seu cliente percebeu o que você fez? Ou melhor: será que você entendeu que esse cliente está comprando muito mais do que atividade física, ou seja, está adquirindo qualidade de vida!

Que produto é este que tanto se fala e poucos conseguem entregá-lo? É mais do que uma sequência de movimentos e exercícios em qualquer intensidade que se propõe a entregar aos alunos. É um estilo de vida, uma nova forma de viver.

Para quem deseja construir um novo valor para seu cliente deve pensar em pelo menos em quatro aspectos que considero essenciais para que você possa conseguir entregar esse produto a qualquer cliente.  Antes de qualquer coisa, se um cliente lhe procurou, entenda e defina claramente o que ele deseja ou tem necessidade. Agregue o valor: qualidade de vida!

Para conceituar qualidade de vida, muitos o fazem e de maneiras distintas! Vender “qualidade de vida” poucos conseguem. Apresente ao seu cliente o pacote a partir das seguintes considerações:

Alimentação: como seu cliente se alimenta? Entenda sua dieta e veja a relação que ele apresenta com os objetivos esperados. Caso você não seja também um nutricionista, não se preocupe, este profissional já está disponível em larga escala no mercado. Use-o, recomende-o, faça com que ele trabalhe com as bases estruturais para além de uma dieta – faça o trabalho conjunto. Assim, ele será o profissional capaz de lhe ajudar a fazer com que seu cliente comece a se preparar para a incorporação do produto prometido. Se a demanda alimentar estiver bem definida, a sensação de bem-estar já começa imediatamente a ser percebida.  Não há a sensação de peso ou de desconforto. Não há quem não se sinta melhor!

Sono: Que bobagem! Como seu cliente dorme? É o tempo da recuperação e da reposição das energias. É essencial recarregar as baterias! Será que sem boas condições de sono alguém consegue ter boa qualidade de vida? Veja as implicações. Busque os reflexos. É essencial. Exemplos você encontra em todo momento. Reflita a partir de seus próprios hábitos: quando tem uma ótima noite de sono, como você acorda? Como você se sente? Como você se olha no espelho? Como é a sua disposição para as tarefas? Como é a sua produção e desempenho? Não se esqueça: você já agregou hábitos saudáveis de alimentação.

Estado de espírito: o que é isso? Mas é isso mesmo: qual é a perspectiva que seu cliente te passa? Seu ânimo e disposição, sua vontade e determinação. Qual o grau de consciência sobre a importância de seu estado emocional em relação a sua vida?  Os relacionamentos sociais e a disposição para adquirir novos hábitos. Seu autoconceito e sua autoestima. Suas perspectivas e, porque não, seus sonhos. Traga-o para esse mundo, apresente-o às condições reais, reforce seu estado de espírito e o conduza para as realizações com o maior grau de percepção dos resultados alcançados. Essa sensação irá implicar em atitudes mais positivas e consistentes. O emocional e a motivação serão essenciais.

Atividades físicas – Ah!!! Agora sim, aos poucos e de forma muito bem orientada, mostre o seu valor, mostre o que você tem para oferecer ao seu cliente. Reconheça as suas limitações e explore seu potencial – após cada sessão, o sentimento deverá ser de prazer, de bem-estar. Faça-o se sentir realizado, feliz, descansado e com o astral lá no alto! Isso é qualidade de vida, pode ter certeza. A atividade física é um componente muito importante e cada vez mais reconhecido pelos seus benefícios e suas possibilidades!

Embrulhe tudo isso em um pacote de recomendações: hábitos saudáveis, corte de vícios, reeducação – seja alimentar, de rotinas etc. Faça acompanhamento médico e assim a mágica estará completa: mais que uma máquina de repetições e de cargas variadas, seu cliente tem de ser humanizado, desestressado e integrado socialmente.

Agora reveja seu conceito de qualidade vida! Será que você conseguiu agregá-lo ao seu produto? Será que seu cliente percebeu o que você fez? Ou melhor: será que você entendeu que esse cliente está comprando muito mais do que atividade física, ou seja, está adquirindo qualidade de vida!

Esse é seu produto, e quem o quiser terá de procurá-lo. E pode ter a certeza: poucos são capazes de produzi-lo, pois sua maior característica é ser intangível: não se vê e não se toca, apenas se sente.

Bom trabalho!

 

Paulo Lobato é graduado em Educação Física na UFV, Professor do curso de Educação Física da Univ Federal de Viçosa – MG na disciplina de Natação e Polo Aquatico e nas disciplinas de Organização Esportiva, Administração em Educação Fisica e Esportes e Marketing da Educação Fisica. plobato@ufv.br 

 

Comments

0 Comentários desativados em Qualidade de vida: você conseguiu agregá-lo ao seu produto? 2610 01 fevereiro, 2013 Marketing e Vendas, Paulo Lobato, Wellness fevereiro 1, 2013

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Cursos

Facebook