A criação de uma assinatura para a Cia Athletica
A criação de uma assinatura para a Cia Athletica
Posted by

A criação de uma assinatura para a Cia Athletica

Sempre fui fascinado com a assinatura que algumas empresas tem junto às suas marcas.

As assinaturas, na maior parte das vezes, contam a história da empresa, os que elas inspiram, como suas marcas são percebidas pelos clientes. As pessoas se identificam com as assinaturas. Fazem parte da vida da empresa e de seus clientes.

Abaixo, coloco algumas assinaturas:

Intel, Connecting People – Conectando pessoas

BMW, The ultimate driving machine – A máquina definitiva para dirigir

GE: Imagination at work – Imaginação no trabalho

LG: Life’s good – A vida é boa

Sigma: Life in focus- A vida em foco

Nike: Just do it! –  Apenas faça

Toyota-Lead the way – Lidere o caminho

Volvo: For life – Para a vida

Hotéis Ritz: Ladies and Getleman taking care of Ladies and Gentleman. Damas e Cavalheiros cuidando de Damas e Cavalheiros.

Panasonic: Ideas For Life – Idéias para a vida

Pão de Açucar: Lugar de gente feliz

A assinatura da Cia Athletica, por muitos anos foi “Health and Wellness”, ou seja, Saúde e Bem Estar.

Eu estava incomodado com essa assinatura, pois era muito comum e era a assinatura de muitas academias nos USA. Pode parecer algo sem importância, mas eu não achava que ela tinha qualquer pessoalidade. Qualquer um poderia assinar com aquela frase. Essa assinatura, na minha opinião, não inspirava nem nossos colaboradores e nem nossos clientes.

Há alguns anos atrás, eu estava lendo um livro de Jim Collins, um guru americano em Administração. O livro “Empresas feitas para Vencer” mostrava quais as empresas nos USA que tiveram crescimento constante, desde seu nascedouro. Depois de pesquisar a lista da Fortune 500, Jim Collins encontrou apenas 11 empresas, que durante sua vida toda, tiveram crescimento constante.

Depois ele comparou essas empresas, com suas concorrentes, para entender porque algumas empresas se sobressaiam perante outras. É uma leitura que vale a pena, e onde se aprende muito.

Uma das empresas que sempre teve crescimento constante era na área de eletroeletrônicos. Chamava-se Circuit City, que na época da pesquisa tinha muito sucesso. Por acaso, essa empresa agora para o Chapeter 11, versão americana da Falência.

Jim Collins escreveu, que após o Natal queria comprar um computador. Visitou diversas lojas de eletroeletrônicos das mais diversas empresas. Em cada loja havia cartazes, faixas, anunciando promoções, estoques abaixo do custo, liquidação total, e assim por diante. Mas não na Circuit City. Lá tinha uma enorme placa com os dizeres: “Sempre à procura de pessoas fantásticas”.

Aquela frase fascinou Jim Collins e foi lá que ele entrou, e acabou comprando o computador, através de um atendimento diferenciado. Enquanto todas as empresas anunciavam descontos e promoções, aquela empresa anunciava algo diferente, falava de pessoas.

Aquela leitura me deixou maluco. Não consegui pensar em algo diferente.

A Cia Athletica nunca anunciou preço ou promoção, nunca foi agressiva na política de preços. Sempre se preocupou em vender diferenciais. A guerra de preços, é o início de uma falência. Qualquer um sabe vender preços. Mas, vender valor agregado é muito mais difícil, é muito mais trabalhoso.

O que as pessoas compram, não é preço, mas sim uma satisfação de suas necessidades.

Se isto não fosse verdade, empresas de marcas consagradas, não teriam tanto sucesso. Não se compra uma bolsa Prada, a preço de ocasião.

Aquilo fervilhava na minha cabeça, e iniciei a ideia de criar uma assinatura que falasse de pessoas, não de uma estrutura. Que tipo de assinatura nós estaríamos buscando, que refletisse o nosso ponto forte, que sempre foi “Atendimento”.

Numa reunião entre os sócios, que acontece a cada 30 dias, falei sobre o livro, falei sobre a ideia de se criar uma assinatura, e contei sobre a frase que eu tinha gostado muito. “Sempre a procura de pessoas fantásticas”.

Eu sou um péssimo criador. Não teria inventado a roda. Mas sempre fui um excelente copiador.

Os sócios gostaram da ideia de criar uma assinatura, que remetesse ao diferencial de nosso atendimento.

Alguém se lembrou, que um grande publicitário, conhecido nosso,  queria poder trabalhar com nossa empresa, e poderíamos dar esse desafio para ele.

Pedimos à turma do marketing brifar o publicitário, e depois de 45 dias ele marcou uma apresentação.

Apresentou-nos um filme maravilhoso, jingle, e cartazes muito bacanas. E nos apresentou a assinatura que ele havia criado. “A Cia tem de ser Fantástica”.

Os sócios, todos, adoraram a apresentação e gostaram da frase. Bateram palmas e depois todos olharam para mim, com a pergunta: E aí, gostou????

Eu fiquei quieto por alguns segundos, todos me olhando e esperando pela minha resposta, já que de uma forma ou de outra, eu era a pessoa que tinha trazido à ideia de criar uma nova assinatura.

Respirei fundo, e falei. Pessoal, eu detestei….. Deixei 11 sócios embasbacados com a minha afirmativa. O publicitário não acreditou no que eu tinha acabado de falar.

Todos perguntava, Porque, porque, porque?????

Eu disse, a Cia tem 22 anos, e eu não aguento mais ficar fazendo trocadilho. A Cia tem de ser fantástica, remete a que???? À estrutura??? À pessoas??? Estamos mais uma vez usando a palavra Cia e dando um duplo significado para ela. Não gosto.

O meu briefing era muito claro. Ninguém entendeu nada. Eu queria falar de pessoas, não da empresa em si. Falar da Cia lembra a empresa, e não exclusivamente de pessoas.

O grau de frustração foi geral!!!

Passou-se algum tempo, e eu ficava imaginando como convencer meus pares a recomeçar o trabalho da assinatura.

Juntei diversas assinaturas de diversas empresas, e numa reunião fiz uma nova apresentação. Nesta, eu projetei as assinaturas e perguntei. O que essas assinaturas têm em comum? Meus pares respondiam: Falam de emoção, falam da vida, falam de momentos, são filosóficas, contam uma história etc etc.

Aí eu perguntei: E do que essas assinaturas não falam? Houve um silêncio, mas de repente um de meus sócios falou.  Agora eu entendi tudo! Nenhuma dessas assinaturas fala da empresa. Elas falam de diversas coisas, menos da empresa. “A Cia tem de ser fantástica” estava falando da empresa.

A mensagem tinha sido passada, e agora todos entenderam porque eu não tinha gostado da frase. Eu tinha conseguido encontrar uma explicação.

Meus sócios então pediram para que eu brifasse a nossa agencie de propaganda, que era, e ainda é, a DM9. Se eu brifasse, não poderia amanha culpar alguém de não passar a informação correta.

Preparei um Power Point para levar ao Sergio Valente, Presidente da DM9, onde eu coloquei todas as premissas do que eu achava que deveria ser a assinatura. Coloquei exemplos de outras assinaturas e marcamos uma reunião.

Fui para a DM9 e falei ao Sergio Valente, que “adora” não deixar a gente falar até o fim e interromper.

Sergio, eu vou te passar um briefing, mas você está proibido de me interromper. Escute até o final a minha apresentação, e aí você terá todo o tempo que quiser para criar. Mas não me interrompa, pois é importante que eu te passe o briefing completo. São apenas 9 minutos.

Comecei fazer a apresentação, passando detalhes do briefing, premissas, etc etc.

No 3º minuto o Sergio me interrompe e diz: Já sei, já sei, não precisa continuar. A assinatura vai ser: “Gente cuidando de Gente”.

Eu parei, olhei e disse. Sergio, você me interrompeu, vai para a PQP, mas a assinatura será essa mesmo. Parabéns!

Essa é hoje a nossa assinatura, que reflete aquilo que realmente sabemos fazer de melhor. “Gente cuidando de Gente”.

Recebo inúmeros feedbacks de clientes e colaboradores que entendem e vivem a nossa assinatura. Nossos clientes se sentem cuidados e nossos colaboradores adoram fazer parte de uma empresa, cujo DNA é cuidar de pessoas.

Gary Schulze  cursou Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, não tem MBA, não tem PHD, só tem 1 terno, e NUNCA trabalhou. Faça algo que você gosta, e não trabalhará nenhum dia de sua vida. gary@ciathletica.com.br www.ciaathletica.com.br

 

 

Comments

0 Comentários desativados em A criação de uma assinatura para a Cia Athletica 2690 26 junho, 2012 Gary Schulze, Marketing e Vendas junho 26, 2012
Avatar

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Parceiros

Cursos

Facebook