E se eu quiser montar um negocio?
E se eu quiser montar um negocio?
Posted by

E se eu quiser montar um negocio?

No período de formação de um profissional de educação física os conhecimentos relacionados à área administrativa e de empreendedorismo quase nunca despertam grande interesse.

Dessa forma, iniciativas empreendedoras não se constituem objeto de desejos e quando nos deparamos com situações assim, percebemos não somente a carência do embasamento quanto a insegurança em seguir por estes caminhos. No entanto, as academias tem se constituído não só em opção de trabalho mas, muitas vezes, como oportunidade de negócios.

Em uma academia, não basta ter professores competentes para se ter êxito, apesar de este ser um requisito imprescindível. O marketing e a administração da empresa são fundamentais para o alcance dos objetivos organizacionais. A administração interfere diretamente na condução do processo, acertando os rumos e mantendo a produtividade. O marketing oferece o suporte necessário para as decisões buscando entender e satisfazer o cliente e promover a  otimização do lucro e o sucesso da empresa.

Neste contexto torna-se importante investir nesses projetos seguindo um planejamento que é o processo de pensar no trabalho a ser feito, considerando as tarefas em termos de equipamentos, pessoas, facilidades e  outros  recursos,  e  apresentar  os planos necessários para delinear qual a melhor forma de executá-las. Fazer um bom planejamento é um requisito para a sobrevivência de qualquer organização.

Enfim, a administração é uma ferramenta de grande valia para qualquer empreendimento, não poderia ser diferente para os profissionais de educação física que devem ser preparados não somente como professores de esportes ou de fitness, mas também como possíveis gestores.

É necessário estimular o espírito empreendedor dos “profissionais” de modo que consigam perceber as oportunidades e investir nelas, para que, mais que as necessidades do mercado eles consigam também a auto-realização profissional e financeira.

A concepção– O Plano de negócio

Antes da tomada de decisão de abrir qualquer empresa ou organização deve-se verificar a viabilidade financeira do negócio por meio de estudos, que apontarão os investimentos a serem efetuados e o possível retorno do capital investido, por meio de uma previsão de produção e de vendas e, conseqüentemente, das despesas e receitas ao longo dos primeiros tempos de vida.

Segundo SEBRAE (2007), para que uma empresa, – seja industrial, comercial ou de serviços – alcance o sucesso, dependerá de várias decisões, que deverão ser tomadas antes de abrir as portas para os clientes. Para fundamentar essas decisões, deverá ser feita uma pesquisa por meio da elaboração de um Plano de Negócio, com o qual se aprenderá muito mais a respeito do ramo da atividade escolhida e seu mercado.

O Plano de Negócio descreve detalhadamente como o empreendimento será e como funcionará. Ele permite que se tenha uma idéia prévia do negócio, antecipando expectativas de ações e resultados. Segundo Rosa (2007):

Plano de negócio é um documento que descreve os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas. Um plano de negócio permite identificar e restringir seus erros no papel, ao invés de cometê-los no mercado.

Ainda destaca esse autor de se elaborar o sumário executivo que é um resumo do Plano de Negócio. Não se trata de uma introdução ou justificativa e, sim, de um sumário contendo seus pontos mais importantes. Nele irá constar o resumo dos principais pontos do plano de negócio; dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições, dados do empreendimento; missão da empresa; setores de atividades; forma jurídica; enquadramento tributário; capital social; fonte de recursos.

“Procure estabelecer muito claramente: o que é o seu negócio; quais os principais produtos e/ou serviços que irá disponibilizar; identifique quem serão seus principais clientes; determine, de acordo com suas necessidades onde estará localizada a empresa; busque as opções para levantar o montante de capital a ser investido; tenha muito segurança em determinar qual será o faturamento mensal; e com isso calcule os lucros espera obter do negócio;  e por fim, em quanto tempo espera que o capital investido seja recuperado”.

De acordo com SEBRAE-MG (2007) “o plano irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre o seu ramo, os produtos e serviços que irá oferecer, seus clientes, concorrentes, fornecedores e, principalmente, sobre os pontos fortes e fracos do seu negócio, contribuindo para a identificação da viabilidade de sua idéia e na gestão da empresa”. O Plano de Negócio, será bastante útil para o aprimoramento de suas idéias, além de ajudá-lo também na tomada de decisões, devem constar:

  • Análise de Mercado (consumidor, fornecedor, concorrente, avanços tecnológicos – impacto na abertura da empresa);
  • Tecnologia a ser utilizada (Como fazer? Processos de produção/fabricação);
  • Aspectos Financeiros (volume de capital necessário, tempo de retorno do investimento, viabilidade financeira);
  • Aspectos organizacionais (definição de funções, conceito de parceria, responsabilidades dos sócios e colaboradores, relações humanas).

O mercado consumidor deve ser averiguado com cautela, não basta a sua vontade, o seu negócio está sendo projetado para outras pessoas – o mercado e por isso devemos conhecê-lo muito bem. Segundo SEBRAE-MG (2007):

O mercado consumidor representa o conjunto de consumidores (homens, mulheres, adultos ou crianças, empresas públicas ou privadas), que demandam (necessitam ou podem vir a procurar/comprar) um determinado tipo de produto ou serviço que sua empresa oferece. Ou seja, ele é a fonte de receita da empresa. Portanto, sem mercado consumidor não haverá negócio. Daí a necessidade de identificá-lo, o que pode ser feito através da pesquisa de mercado, que é o processo mais utilizado.”…“Para garantir que o cliente escolha a sua empresa, é preciso conhecê-lo bem e saber exatamente o que ele quer. Oferecer ao cliente o produto que ele deseja será o melhor meio de garantir que as vendas aumentem e sua empresa continue crescendo.

Para a averiguação do mercado algumas perguntas deveriam ser feitas de acordo com SEBRAE (2007): “Por que este cliente compra ou compraria os produtos/serviços da sua empresa? Onde mais os clientes costumam comprar este tipo de produto ou serviço? Como o cliente avalia o preço e as formas de pagamento da empresa? Como ele avalia a qualidade do produto da empresa? E o prazo de entrega? Como ele avalia a qualidade do atendimento? Quais são os pontos que, na opinião do cliente, poderiam ser melhorados na empresa?”

Em um plano de negócio destaca-se que a concorrência também deve ser observada. Sobre este aspecto, O SEBRAE-MG recomenda:

Procure descobrir empresas ou pessoas que ofereçam produtos ou serviços idênticos ou semelhantes aos seus e que concorram direta ou indiretamente com o seu negócio. Pode-se aprender muito com o levantamento destas informações e com a análise dos acertos e/ou erros dos concorrentes.(…) A concorrência pode ser estimulante, ao invés de ameaçadora, se devidamente pesquisada e analisada. Isto significa que, além de estar sintonizado com a realidade da empresa, você terá conhecimento da viabilidade futura do negócio.

Para elaboração do plano de negócios, os aspectos pessoais têm papel primordial, no entanto, o SEBRAE-MG (2007) destaca que na etapa de análise do empreendimento a ser iniciado, o plano de negócio deverá conter:

  •  Objetivo básico – é o primeiro desenho da missão da empresa, levando em consideração o perfil do empreendedor;
  • Objetivo estratégico – é o desenho final da missão, incluindo o objetivo básico associado à estratégia de atuação para cumpri-lo;
  •  Estratégia organizacional – é a formatação de como será a hierarquia da empresa, com organograma, áreas e cargos definidos;
  •  Estratégia gerencial – é o detalhamento do gerenciamento de cada parte do negócio;
  •  Estratégia de pessoal – é a definição da política de recursos humanos, que inclui fatores motivacionais, relacionamentos internos e externos, plano de carreira, etc.;
  •  Estratégia de marketing – são as definições de atuação no mercado, divulgação dos produtos e serviços, relacionamento com o cliente, relacionamento com fornecedores e parceiros e avaliação da concorrência;
  • Estratégia de sistemas – é conjunto de ações, objetos, idéias e informações que interagem entre si e modificam outros sistemas. Esta estratégia é considerada a visão sistêmica da empresa, pois analisará e acompanhará o funcionamento dos equipamentos/máquinas em relação às pessoas e às informações e vice-versa, visando o objetivo e o resultado final.”

Um bom plano de negócio permitirá ao empreendedor aprimorar sua idéia, tornando-a mais clara e precisa. Não é um documento que se desenvolve em um piscar de olhos. Leva tempo para ser produzido e o ideal é que esteja sempre atualizado. Sua eficiência será medida pelo quanto ele contribui para o alcance dos objetivos da empresa, descontados os custos e outras conseqüências necessárias para formulá-lo e pô-loem funcionamento. Noentanto sua importância será verificada apenas no médio e longo prazos, quando você terá a oportunidade de acompanhar e interferir prontamente em quaisquer situações que possam comprometer o seu sucesso.

E assim, se você quiser ter o seu próprio negócio, literalmente, “comece pelo começo” e pode ter certeza, é muito mais econômico investir recursos neste momento inicial de buscas e pesquisas, do que,  depois de ter montado toda a estrutura, descobrir que em um ou dois anos terá que fechá-lo por falta de perspectivas ou até mesmo de retorno.

 

Bibliografia

Rosa, Cláudio Afrânio. Como elaborar um plano de negócio – Brasília : SEBRAE, 2007. http://www.sebraemg.com.br. Consultado em 18/03/2008

SEBRAE-MG. SRT- Serviço de Resposta Técnica. Ponto de partida para início de negócio:  Escola de natação. http://www.sebraemg.com.br. Consultado em 18/03/2008

 

Paulo Lobato é graduado em Educação Física na UFV, Professor do curso de Educação Física da Univ Federal de Viçosa – MG na disciplina de Natação e Polo Aquatico e nas disciplinas de Organização Esportiva, Administração em Educação Fisica e Esportes e Marketing da Educação Fisica. plobato@ufv.br

Comments

0 Comentários desativados em E se eu quiser montar um negocio? 3394 29 dezembro, 2012 Gestão de Academias, Paulo Lobato dezembro 29, 2012
Avatar

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Parceiros

Cursos

Facebook