Um por todos ...e todos por um?
Um por todos …e todos por um?
Posted by

Um por todos …e todos por um?

Em um mercado onde se pratica o “salve-se quem puder”, a verdadeira riqueza nunca estará ao alcance das pessoas. Ela sempre será efêmera, e o custo para mantê-la em um cenário desses é altíssimo.

Gostaria de convocar a todos de nosso mercado a refletir sobre a atual situação do setor, e quem sabe unirmos esforços para vislumbrar as diversas possibilidades que existem bem debaixo de nosso nariz.

Em mercados onde existe a escassez, ou seja, a falta de recursos, a falta dinheiro e a falta clientes aplica-se o ditado que minha avó sempre usava: “Em casa que falta pão, todos brigam e ninguém tem razão”.

Nesses mercados, é muito comum a prática da guerra de preços para desestabilizar o concorrente amador e tirá-lo do mercado. Tais práticas são seguidas pelo “espelhamento”, que é reduzir também os próprios preços à medida que o concorrente “apela”. Essas atitudes, sem dúvida, levam empresas e mercados a uma espiral descendente, cujo final é a extinção.

Atuamos em um mercado cuja participação da população brasileira representa apenas 2%, ou seja, se 2% são clientes de alguma maneira das academias, de clubes, de serviços de personal trainer ou que praticam atividades físicas em parques, praias etc., parece insano falar em ESCASSEZ, e mais insano ainda o comportamento de algumas empresas que disputam “à tapa” os clientes dos concorrentes, em vez de pensarem em estratégias para ampliar esse percentual de pessoas praticantes de atividade física.

POR QUE ESSE COMPORTAMENTO PREDADOR EM NOSSO MERCADO?

Em um diagnóstico simples e superficial de cenários e negócios, acredito que vocês, amigos consultores, proprietários de academias, organizadores de eventos, professores e profissionais da área, irão concordar comigo que temos muitas oportunidades a serem alcançadas nesse setor, assim como existe muita demanda reprimida, muita zona de lucro a ser explorada.

Se você concorda com essa afirmação é porque está a um passo à frente dos demais para navegar em um oceano azul. Aliás, quem ainda não leu, recomendo a leitura do livro A Estratégia do Oceano Azul.

O que é o OCEANO AZUL?

É o mundo de possibilidades inexploradas por determinado mercado. É perceber que, ao sair na frente, inovando e criando, você se destacará dos demais. No OCEANO AZUL, a concorrência é pequena ou inexistente. Imagine a quantidade de pessoas que gostaria de fazer atividade física e ainda não foi despertada para essa maravilha? Ou as diversas opções que você tem de explorar os seus serviços e as novas maneiras de promover o exercício. Da Calistenia até os dias atuais, quantas coisas mudaram, quantas formas novas foram introduzidas. São tantas as possibilidades que se você parar de se preocupar com seu concorrente e com os preços, tenho certeza de que você e sua equipe criarão estratégicas fantásticas para aumentar o número de clientes, descobrindo que existem muitas pessoas que ainda não praticam exercícios regulares por falta de incentivo ou de conhecimento.

Se o mercado é tão amplo de oportunidades, como concordamos que é, por que os profissionais insistem em brigar pelo mesmo pedaço/fatia desse bolo? Tentam roubam, descaradamente, os clientes dos outros?
Por que algumas pessoas não o incentivam quando sabem que você está fazendo uma coisa boa?
Por que quando ocorre um curso interessante, muitos profissionais não o divulgam em sua rede de contatos?
Por que alguns concorrentes entram em suas redes sociais e depois saem usando os seus contatos em benefício próprio?
Por que alguns profissionais fazem qualquer coisa AMORAL por dinheiro? Mudam de opinião facilmente, dependendo do dinheiro que vai entrar? O DESONESTO vira HONESTO de uma hora para a outra.
Por que algumas pessoas mentem descaradamente e você faz cara de quem acredita?
Por que algumas pessoas são egoístas e não conseguem compartilhar?
Por que as pessoas se acham mais espertas e se aproveitam dos outros?
Por que agem sem ética e pregam a ÉTICA?

Em um mercado onde se pratica o “salve-se quem puder”, a verdadeira riqueza nunca estará ao alcance das pessoas. Ela sempre será efêmera, e o custo para mantê-la em um cenário desses é altíssimo, pois, toda essa vigilância aos concorrentes e todo esse controle têm um preço que vai muito além de tirar cada um do seu FOCO de negócios. Enquanto você vigia o concorrente é impossível se dedicar a seus clientes e a sua equipe, além de pouco (ou nada) inovar em seus serviços. E essa corrida de ratos é um labirinto sem fim.

Vejo que áreas semelhantes a nossa, como a da Saúde, do Bem-Estar e do Conhecimento, mantêm seus preços e valores em escalas normais, e diria até moralmente corretos. Afinal, os profissionais têm de estar, constantemente, atualizados. E bons livros e bons cursos não são baratos. E como já dizia ZIG ZIGLAR : “Nem tudo que é bom é barato e nem tudo que é barato é bom”.

Procuramos sempre oferecer o melhor às pessoas e clientes, mas como fazer isso de forma decente, se muitos oferecem serviços precários e desatualizados, pois não possuem condições financeiras de se manterem atualizados?

Claro que quem entra nessa roda viva da SOBREVIVÊNCIA experimentará o desgaste físico, emocional e moral, pois se você apresenta preços baixos, como poderá pagar bons salários? Com salários baixos, como seus colaboradores poderão estudar e trazer inovações? Como as editoras e livrarias venderão seus livros aos profissionais, se eles não têm dinheiro nem tempo para ler?

E no MERCADO DA SOBREVIVÊNCIA, o que vemos são alguns profissionais “copiando” o trabalho dos demais sem citar a autoria. Fazendo cursos e utilizando o material aplicado pelo palestrante na íntegra para ministrar os seus próprios cursos. Saem por aí oferecendo serviços de consultoria, utilizando o material empregado pelo consultor que prestou serviços na academia em que eles trabalhavam.

E claro, essas pessoas devem fazer isso acreditando que não existe nenhum mal, que não há nada de errado, afinal, quantos são os exemplos de IMPUNIDADE em nossa sociedade, não é mesmo?

Mas desculpem-me aqueles que pensam assim. Independentemente da sociedade, quem faz qualquer uma dessas coisas não é honesto, não é ético, e, portanto, não tem como SER PRÓSPERO. É um SOBREVIVENTE navegando no OCEANO VERMELHO. É daqueles JURÁSSICOS DOS NEGÓCIOS, que acreditam que para se sobressair têm de destruir quem é melhor do que eles. Ou seja, têm de levar vantagem.

Mas, a ciência descobriu, recentemente, que o cérebro humano é ético e, portanto, existem mais pessoas boas. Convoco as pessoas de BEM a se unir e a ultrapassar as fronteiras de seus paradigmas e crenças sobre o mundo dos negócios, a fim de assim poderem experimentar o CICLO DA PROSPERDIDADE, onde há fartura de oportunidades, onde as pessoas colaboram e compartilham umas com as outras, que sabem que não basta elas próprias serem prósperas e onde experimentam a INOVAÇÃO e a CRIATIVIDADE, culminando na VERDADEIRA RIQUEZA, que é aquela que doa, que divide e que exerce a gratidão. Um ambiente em que se experimenta a “riqueza que flui” em vez da “riqueza que retém”, que é mesquinha e egoísta.

Como sempre repito: “A União faz a Força” e agora acrescento: “Um por Todos e Todos por Um”. Nada menos do que prosperidade a todos me interessa. É como diz Roberto Tranjan, em seu livro Ser Rico de Verdade.

 

Marynês Pereira é Business & Career Coaching pela Sociedade Brasileira e palestrante certificada da DDI Development Dimensions International.É Diretora- Executiva da Provider Solutions desde 2003. 

marynes@providersolutions.com.br www.providersolutions.com.br ;  www.palestrasvencedoras.com.

 

Comments

0 1 1265 31 maio, 2012 Gestão de Academias, Marynês Pereira maio 31, 2012

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Cursos

Facebook