Uma era de transição
Uma era de transição
Posted by

Uma era de transição

Desejamos ouvir outros tipos de música, além dos hits tradicionais tocados hoje nas academias. Desejamos poder frequentar a academia e desfrutar das suas atividades sem estar, necessariamente, trajando roupas de ginástica.

Acreditamos que a indústria do fitness está em um período de transição. Houve um crescimento significativo no número de academias no Brasil nos últimos cinco anos, e a necessidade de se criar diferenciais nunca foi tão importante. Essa transição implica, entre outras coisas, mudanças importantes nas características dos serviços que as academias oferecem para que eles atraiam um número maior de pessoas.

O fato é que a indústria do fitness está deixando de atender muita gente. Apesar de tudo o que já se sabe e se propaga a respeito do benefício de se exercitar com regularidade, existe uma parcela muito grande da população que quer ter uma vida mais ativa e saudável e que não consome os serviços que hoje são oferecidos pelas academias. Estamos falando de pessoas que compreendem a importância de combater o sedentarismo e que possuem recursos financeiros, tempo e energia para consumir serviços que poderiam ajudá-las a resolver essa questão.

Uma maneira de atrair esses potenciais clientes é transformar o espaço da academia em um local de convivência. Exercitar-se deixa de ser o foco principal. O core business da academia passa a ser a promoção de experiências agradáveis não, necessariamente, ligadas a exercícios físicos. Desejamos ver sofás, poltronas, mesas e cadeiras, e não apenas esteiras e aparelhos de musculação. Desejamos ouvir outros tipos de música, além dos hits tradicionais tocados hoje nas academias. Desejamos poder frequentar a academia e desfrutar das suas atividades sem estar necessariamente trajando roupas de ginástica. As pessoas precisam saber que é permitido ir à academia, e não, necessariamente, gastar muitas calorias. O fitness passa a fazer parte da diversão ou entretenimento. O que importa é o prazer de estar dentro da academia.

Nesse ambiente, entram em cena atividades culturais, artísticas, educacionais e sociais que englobam diversas áreas de interesse das pessoas, e não apenas áreas relacionadas a treinamento físico. O quadro de aulas de ginástica se torna uma grade viva e atenta aos interesses dos clientes, recheada de atividades que, além das aulas tradicionais, pode conter aulas de música, expressão corporal ou artes plásticas, palestras sobre temas interessantes, degustações de comidas e bebidas, jantares temáticos e eventos, como festas e as famosas baladas. Investimentos na adequação do espaço podem ser necessários para, por exemplo, criar um auditório, um lounge ou um restaurante. É o momento de buscar parceiros sofisticados que topem trabalhar junto com a academia nessa nova proposta.

Nosso consenso é que oferecer todas essas atividades separadamente não é suficiente para atrair e manter as pessoas frequentando a academia. Acreditamos que todos os serviços devem estar de alguma forma interligados. Sugerimos iniciar com experiências reduzidas. Sugerimos que as atividades novas sejam incorporadas pouco a pouco ao cardápio de serviços da academia e sempre acopladas a atividades que já existem. Por exemplo, é possível ter uma aula de pintura ou de teatro em que no início são realizados movimentos de aquecimento e preparação, e no final aconteça sempre um alongamento e relaxamento.

Para finalizar, é importante que se reforce que somos profissionais da atividade física, entusiastas da malhação e adoramos nos mexer. Nossa mensagem não implica demolição do modelo vigente, mas acreditamos que é possível, desejável e, principalmente, lucrativo que as academias passem a ser um espaço dedicado a práticas que vão além de exercícios físicos. O próprio significado da palavra de origem no grego antigo sugere isso. Além de muito trabalho, sabemos que para essas propostas serem implementadas, é necessário também muita coragem para inovar.

 

Ivan de Marco, Giuliano Esperança e  Caio Correia

Comments

0 Comentários desativados em Uma era de transição 1830 01 fevereiro, 2013 Caio Correia, Gestão de Academias, Giulliano Esperança, Ivan de Marco fevereiro 1, 2013

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Parceiros

Facebook