Arquitetura esportiva e a
Arquitetura esportiva e a “melhor idade”
Posted by

Arquitetura esportiva e a “melhor idade”

Algumas coisas na vida são circunstanciais, conjunturais e outras não. A realidade inexorável de que um dia todos nós envelheceremos é uma delas. Especialistas no assunto apontam que não são apenas os avanços científicos e tecnológicos que têm contribuído para uma população mais longeva. A prática de exercícios físicos regulares também assume papel importante nesse processo.

No Brasil, para termos uma ideia, nossa população estimada para a faixa da terceira idade chegará em 2030 a 18,6% e, diferentemente de alguns países desenvolvidos, embarcamos mais cedo nesta fase também conhecida como a “melhor idade”. Aliás, desmistificando conceitos e não indo tão longe, vale a pena lembrarmos que brasileiros como o jornalista Willian Waack e a atriz Bruna Lombardi são sexagenários. E, pasmem! O empresário Abílio Diniz tem hoje incríveis 74 anos de idade. Fica assim, portanto, fácil visualizarmos que o foi concebido como terceira idade lá nos tempos antigos está longe do que testemunhamos agora. A configuração atual de vovôs e vovós já não é mais a mesma. Estamos falando de um público ativo, economicamente produtivo, conectado ao mundo digital e muito mais consciente sobre os efeitos benéficos da prática de exercícios físicos.

Foi nesse sentido que idealizamos o Lay-out do Instituto Biodelta, coordenado pelo Prof. Dr. José Maria Santarem, pioneiro nesse segmento. O Projeto partiu de alguns detalhes que podem fazer toda a diferença para esse público que além de serviços de altíssima qualidade estão de olho no conforto, como por exemplo:

  • Boa iluminação, amarelada e cores alegres, que trazem bem-estar e disposição;
  • Muitos espaços, com nichos e ganchos para pendurar pertences próximos aos equipamentos, deixando bem prático guardar um casaco, chaves, celular e até a garrafa de hidratação;
  • Espaços para sentar entre os exercícios, que permitem um rápido descanso e até um clima de descontração;
  • Barras de apoio nos sanitários e nos chuveiros que dão segurança, muito importante quando tratamos de pessoas com mais idade principalmente;
  • Recepção com assentos, que com certeza vai auxiliar na interação entre os alunos, simulando um espaço de convivência;
  • Espaço para a equipe multidisciplinar, tais como professores, fisiologistas, fisioterapeutas, entre outros, se reunirem.

O fato de o mercado da longevidade movimenta atualmente trilhões de dólares nos Estados Unidos nos dá indícios de que, por aqui, a parcela da população brasileira inserida na melhor idade trata desde já de público-alvo a ser cativado por meio da oferta de um atendimento diferenciado em ambientes esportivos indoor. Por fim, muito embora tenhamos abordado alguns elementos de uma infraestrutura física ideal dedicada à terceira idade, é importante frisar que o foco em alguns ingredientes básicos como interação, convivência, integração e, sem dúvida, o estímulo à mistura saudável de diferentes gerações é essencial ao sucesso de qualquer empreendimento na área esportiva.

Pense nisso e bom projeto!

Patricia Totaro possui 20 anos de atuação no mercado esportivo desenvolvendo projetos de arquitetura para academias de ginástica, escolas de natação, clubes, centros esportivos e spas. www.patriciatotaro.com.br
https://www.facebook.com/patriciatotaroarqresultados 

Comments

0 Comentários desativados em Arquitetura esportiva e a “melhor idade” 1321 13 abril, 2016 Arquitetura, Patricia Totaro abril 13, 2016

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Facebook