Entrar para uma academia é começar um namoro
Entrar para uma academia é começar um namoro
Posted by

Entrar para uma academia é começar um namoro

O início da adoção de um hábito tão particular como se exercitar em uma academia é um período especial. As primeiras semanas são bem parecidas com o começo de um namoro: são cheias de motivação, de energia, de planos, de vontade estar junto e de boas intenções, mas também podem ser relativamente frágeis, sensíveis e imprevisíveis. O fato é que muitas das impressões registradas na mente durante as primeiras experiências podem se perpetuar como marcas registradas de uma relação.

Pesquisas que estudam retenção de clientes em academias demonstram que quem visita a academia com mais frequência nas primeiras semanas tem maior chance de renovar sua matrícula quando seu plano vencer. Ou seja, a frequência inicial está diretamente relacionada com a retenção e, portanto, também com o sucesso do negócio. Namoro que começa bem, tem mais chance de durar!

Investir energia, desenhar processos e alocar recursos para criar uma experiência inicial muito positiva para seus clientes pode ser uma ótima maneira de garantir a fidelidade deles.

Comece compreendendo que novos namorados, mesmo com agendas lotadas, procuram mutuamente caminhos para passar o maior tempo possível juntos, portanto faça muitos contatos relevantes com seus novos clientes no tempo que eles passam dentro e fora da sua academia.

Entenda também que, quando interessados em desenvolver uma relação saudável, madura e duradoura, namorados novos procuram se inserir mutuamente na vida um do outro. Não procure somente integrar seus novos clientes à rotina da sua academia. Use o tempo que eles dedicam a você para descobrir como o fato dele frequentar a sua academia pode criar novos significados na vida deles. Abandone scripts de atendimento prontos! Produza ações motivadas pelo desejo espontâneo de descobrir cada vez mais sobre a vida das pessoas, fazendo as perguntas certas, condenando a utilização de discursos prontos e processos engessados. Assim você aumenta as chances de descobrir o que funciona ou não para cada uma.

Reconheça que não existe maneira fácil e sistemática de coletar informações sobre o perfil de utilização da academia, dos reais desejos e expectativas de cada cliente e do papel que a academia pode representar em suas jornadas de vida e, por isso, conecte seus colaboradores a conhecimentos além de questões técnicas relacionadas às suas áreas.

Procure engajá-los em situações de aprendizagem menos convencionais como cursos de expressão corporal, oratória e comunicação. Eles aprenderão a agir com o grau de espontaneidade e empatia necessários para substituir a frieza da uma norma rígida por soluções improvisadas e sugestões humanas e inovadoras orientadas para garantir não só satisfação para os clientes, mas também superar as expectativas deles. Você sabe muito bem que boas e inesperadas surpresas são fundamentais para namoros felizes!

Para que a relação da sua marca com seus clientes seja uma eterna lua-de-mel, você realmente vai precisar pensar e executar ações fora do comum. Nas primeiras semanas, não basta despejar nas pessoas um volume exagerado de informações sobre os aparelhos, as aulas ou sobre seus corpos e sua fisiologia.

Uma catraca permite controlar com facilidade a frequência com que cada cliente visita a academia, mas como saber se cada um realmente está cumprindo realmente a sua rotina de exercícios? Como saber se os desejos e expectativas reveladas no primeiro contato com os clientes ainda são as mesmas depois dos primeiros dias de exercícios na academia? É possível e compreensível que, assim como em um novo namoro, para muitos clientes, esses primeiros dias em contato com a academia se exercitando tenham produzido sensações em seus corpos, impressões em suas mentes e até mesmo reações emocionais que eles absolutamente não previam e que demandam ajustes imediatos em variáveis como tipo de abordagem, frequência dos contatos (presenciais e não presenciais) e sugestão das atividades, entre tantos outros.

Quando um cliente não visita a academia na frequência na qual ele havia se proposto a comparecer lá é porque já ocorreu alguma mudança interna na sua motivação, na sua rotina de vida ou até mesmo no seu valor percebido a respeito da academia.

Transforme o namoro do seu cliente com a sua marca em uma eterna lua-de-mel perdendo o medo de inovar com as dicas abaixo:

– Acomode a imprevisibilidade e o funcionamento aparentemente irracional do comportamento humano em todas as suas ações junto aos clientes e aprenda a construir junto com as pessoas estratégias internas individualizadas para lidar com as inevitáveis variações de motivação e recaídas na aderência ao hábito de se exercitar. O que pode ser feito para que as pessoas visitem sua academia mesmo quando estão desmotivadas, cansadas, com frio, com fome, com o tempo curto?

– Peça a seus professores (e a todos seus colaboradores) para frequentar as aulas e usar os serviços da sua academia. Muitas das interações que surgirão nesses momentos podem gerar ideias que seriam impossíveis de se imaginar sem esses contatos. Pode acontecer algo mágico quando professor e aluno estão engajados na mesma atividade ao mesmo tempo.

– Crie atividades novas e relevantes. Programas de verão sem dúvida atendem às demandas sazonais. Vá além. Crie a ginástica de terno para executivos na hora do almoço, os programas de 8 minutos para quem diz estar com tempo curto, contrate comediantes para ajudar a intensificar os efeitos de uma aula de abdominais. Além do DJ tocando os últimos hits da música eletrônica, chame um violinista que sabe tocar o coração das pessoas.

– Resultados retêm! Além dos óbvios resultados físicos, eduque as pessoas para perceber resultados que acontecem antes de qualquer mudança física.

Todos os clientes que começam a “namorar” a sua academia, desejam que o relacionamento seja bom o suficiente para casar-se com ela e com os efeitos positivos que ela pode trazer para a vida. Academia é um lugar onde só se faz o bem e onde despertamos as pessoas para o melhor que existe em cada uma delas.

Você já perguntou hoje para seu companheiro(a), namorado(a) ou conjuge: “Qual é a melhor forma de eu te ajudar a ter um dia melhor e a ser uma pessoa melhor?”? – E para seus clientes?

 

Ivan de Marco é Profissional de Ed. Física com mais de 15 anos de experiência como Personal Trainer e Life Coach. Palestrante em eventos corporativos e Service Thinker da EISE – Escola de Inovação em Serviços!  contato@ivandemarco.com.br www.ivandemarco.com.br

Comments

0 Comentários desativados em Entrar para uma academia é começar um namoro 2517 06 novembro, 2012 Gestão de Academias, Ivan de Marco, Marketing e Vendas novembro 6, 2012

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Cursos

Facebook